Profissão consultor: tudo que você precisa saber sobre ser um consultor empresarial

06/05/2015 Consultoria
Imagem

A consultoria empresarial tem sido vista como uma das áreas mais bem sucedidas no mundo dos negócios, até mesmo em momentos de crise. Isso acontece porque empresas fundamentais para o desenvolvimento da economia, como bancos e diversos setores da indústria e comércio fazem uso constante de serviços de consultoria, seja para aumentar seu capital, entrar em novos mercados, facilitar transações complexas ou integrar novas tecnologias.

Os números indicam que empresas, ONGs e até mesmo entidades públicas têm se tornado cada vez mais dependentes de serviços de consultoria empresarial para melhorar suas operações e alcançar seus objetivos estratégicos. Diante da importância da atividade para a economia moderna, vamos abordar em maiores detalhes ao longo do artigo tudo o que você precisa saber sobre ser um consultor empresarial. Confira!

Qual o perfil do consultor empresarial?

A consultoria é uma boa opção de carreira para quem tem a habilidade de pensar em termos quantitativos e qualitativos ao mesmo tempo, já que ambos são essências para o exercício das atividades na área. O consultor deve ser capaz de executar atividades ligadas à análise e processamento de números, mas também deve ser capaz de avaliar a cultura de uma organização, destacando pontos positivos e negativos.

Outra qualidade fundamental para o perfil do consultor empresarial é a paixão pelas ideias. Não podemos tocar, degustar e nem sentir o produto do trabalho de um consultor empresarial. No entanto, o profissional tem a oportunidade de assistir da primeira fileira o espetáculo em que uma ideia ganha forma e faz a diferença nas vidas de todos os envolvidos no projeto, desde colaboradores da empresa até o consumidor final.

Como é seu dia a dia?

Em geral, as tarefas do consultor envolvem o trabalho em equipe para resolver os problemas do cliente, que podem envolver corte de custos, a entrada em um novo mercado, a eficiência de processos, entre muitas outras possibilidades. Os projetos costumam durar de três a quatro semanas e geralmente são executados na sede do negócio do cliente, o que significa dizer que o profissional de consultoria trabalhará fora do escritório durante boa parte da semana, viajando constantemente a trabalho.

De forma mais detalhada, a rotina começa em chegar até o cliente, o que pode envolver uma viagem de avião, caso ele esteja sediado em uma cidade mais afastada. Em seguida, o consultor deve procurar se orientar, no sentido de acertar detalhes de hospedagem e transporte, que geralmente são pagos ou reembolsados pela firma. Sem mais delongas, é hora de conhecer o cliente e ser apresentado à sua equipe.

O profissional da área de consultoria está sempre conhecendo pessoas e buscando se integrar a ambientes dos mais diversos para poder fazer o seu trabalho de forma eficiente. Terminada a jornada, muitos consultores ainda trabalham mais uma hora de casa ou do hotel, respondendo e-mails e fazendo trabalho interno.

Quais são as atividades de um consultor empresarial?

A primeira — e talvez a mais importante — tarefa de um consultor empresarial é entender o cliente. Mas o que, exatamente, significa entender o cliente? Bem, em primeiro lugar temos que saber ouvir e fazer as perguntas certas, de modo a compreender o que o cliente faz e como ele está acostumado a trabalhar para atingir seus objetivos e metas. A observação do dia a dia da empresa e o estudo de relatórios também são uma forma de captar as sutilezas que se perdem na comunicação, por isso, é preciso ter muita atenção aos detalhes. Outra informação que precisa ficar clara são os objetivos do cliente, vale dizer: o que ele busca melhorar com o trabalho de consultoria.

Em uma segunda fase, podemos dizer que é chegada a hora de “colocar a mão na massa”. Temos que traçar um plano de ação para tirar o cliente da situação em que ele atualmente se encontra e guiá-lo até onde ele gostaria de estar. É claro que o sucesso dessa segunda fase depende, em grande parte, da capacidade de diálogo entre a equipe de consultoria e o cliente. É importante trazer o cliente para dentro do processo deliberativo e poder contar com sua participação ativa. Lembre-se: ninguém conhece melhor os detalhes sobre a equipe, o negócio, as instalações e as operações do que o próprio cliente.

Existe uma idade correta para se tornar consultor empresarial?

Alguns profissionais se acham velhos ou novos demais para começar a trabalhar com consultoria. Outros se julgam muito ou pouco experientes para dar os primeiros passos na carreira. Será que esse tipo de postura tem, afinal, algum fundamento nas oportunidades oferecidas pelo mercado de trabalho no setor? Na verdade, o que observamos na prática é que profissionais de todas as idades e graus de experiência têm oportunidade de acesso em posições de consultoria empresarial.

Muitos jovens recém-formados que demonstram interesse pela consultoria e buscam uma especialização ou MBA conseguem uma vaga de consultor júnior em uma das muitas firmas de consultoria empresarial existentes no país, das menores às gigantes. O profissional mais velho, por sua vez, conta com recursos que o jovem recém-formado não tem, como, por exemplo, os anos de experiência profissional e uma ampla rede de contatos, adquirida ao longo de sua carreira. Assim, muitos começam prestando consultoria part time e, eventualmente, acabam abrindo o próprio negócio, sozinhos ou em sociedade, passando a se dedicar completamente à atividade.

Quais os problemas que um consultor empresarial enfrenta no início de sua carreira?

O trabalho como consultor empresarial é gratificante e recompensador, no entanto, alguns profissionais acabam enfrentando dificuldades no início da carreira, que, em geral, estão relacionadas à adaptação a um novo estilo de vida ou a uma nova metodologia de trabalho. Viajar constantemente, por exemplo, é um hábito que poucas pessoas têm e que pode ser importante para o consultor que trabalha com empresas sediadas em outras cidades espalhadas pelo país.

Além disso, a consultoria empresarial, apesar de estar em franco crescimento, é também uma área muito competitiva e isso é um fator que deve ser levado em consideração pelo profissional que deseja abrir seu próprio negócio. A verdade é que há espaço para crescer e conquistar mercado, mas o trabalho duro é um requisito essencial. O profissional que tem a ambição de trabalhar para uma das grandes firmas de consultoria no mercado também deve saber de antemão que encontrará um ambiente em que a meritocracia desempenha um papel importante, fazendo com que a dedicação e o trabalho duro também sejam indispensáveis.

O que eu deveria saber antes de me tornar um consultor empresarial?

Por fim, antes de mergulhar de cabeça na ideia, é aconselhável que o profissional procure conhecer o mercado. Assim como em qualquer outra profissão, essa etapa também é importante para quem deseja migrar ou iniciar uma carreira prestando serviços de consultoria empresarial.

O primeiro passo para isso é escolher uma área de atuação. O profissional de consultoria pode atuar como uma espécie de “generalista” ou escolher uma especialidade, como tecnologia da informação, por exemplo. Independentemente da escolha, o importante é procurar observar o comportamento de profissionais mais experientes, da concorrência (ou futura concorrência) e, principalmente, buscar qualificação profissional para trabalhar na área de consultoria. Isso comprovadamente torna a ambientação mais natural e faz toda a diferença.

Pronto para investir nessa nova carreira e se tornar um consultor? Ainda tem dúvidas sobre a área ou dicas importantes? Deixe um comentário e compartilhe-as conosco!

Baixe grátis o Ebook: O Segredo dos Consultores Empresariais de Sucesso

Estão abertas as inscrições para o Curso Formação de Consultores Thompson 2018. Acesse e saiba mais: http://conteudo.cegente.com.br/consultores-thompson​